terça-feira, 9 de novembro de 2010

terça-feira, 26 de outubro de 2010

O pesadelo, a obra.


Queridos amigos blogeiros e internautas, já não tenho mais desculpas para a falta de postagens, só me resta o desabafo e a verdade.

Não queria encher os ouvidos de vocês com meus problemas pessoais, mais a coisa se tornou insuportável. E além do mais, o tema principal do meu blog não é arquitetura, engenharia, obras ou reformas.

Em 27 de janeiro de 2010 iniciamos uma reforma, em uma casa que havíamos adquirido e em nossa vã inocência acreditávamos que a obra duraria por volta de 4/5 meses, mais que nada, já se vão 9 meses, e sem data para término.

Mão de obra desqualificada, prazos de entrega espirrados, umidades, troca de empreiteiro, perda de material, enfim, vários e vários aborrecimentos.

Sempre gostei de revistas de decoração e arquitetura, tinha um certo fascínio por obras e modificação de ambientes, mera desilusão, prefiro hoje minhas plantas e panelas, pois elas me dão perfumes e alegrias e não sujeira e desperdícios.

Minhas orquídeas estão, coitadas, abandonadas, algumas se foram e não tive forças para lutar pela sobre vivência, outras ainda teimam em florir, essas são as guerreiras.

As comidas ainda faço algumas, até porque iria morrer de fome. Porém não tenho cabeça para criar nada de diferente e para postar aqui arroz com feijão e carne assada prefiro me calar e aguardar tempos melhores.

Pois no momento só tenho pensamentos para tintas, argamassas, porcelanatos, telhas, madeiras, e muitos e muitos materiais de construção, coisas com nomes inimagináveis.

Assim me despeço de vocês e torço para que este pesadelo termine o quanto antes, se não for da forma que espero, que seja de qualquer forma. Para poder estar outra vez aqui e compartilhar momentos de cheiros e sabores com todos vocês.

Fotos tiradas da internet.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Pudim de pão


Peço muitas desculpas a todos que seguem o blog, pela falta das postagens, porém ando totalmente sem tempo para cozinhar, fotografar, escrever e etc...mais acredito que dentro de uns 3 meses tudo vai se acalmar. Agradeço aqueles que ainda vêem aqui dar uma olhadinha. A receita abaixo é muito fácil e sempre é uma ótima opção para aquele pão francês que sobrou do café da manhã e foi congelado no seu frezzer e esquecido por lá.

Pudim de Pão
Ingredientes:

6 pães picados s/ casca
1 lata de leite condensado
1 lata de água quente
3 ovos inteiros
1 c. de sopa de manteiga
1 c. café de canela
noz moscada
passas

Bater tudo no liquidificador, menos as passas.
Colocar numa forma caramelizada, e acrescentar as passas, não colocar em banho maria.
Forno na temperatura de 210°C, estará pronto quando você colocar o palito no pudim e ele sair um pouco úmido, não deixar secar totalmente, pois o pudim vai ficar duro.
Desenformar de morno para frio.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Mercado da Cantareira



Sempre quando vou a São Paulo não posso deixar de dar uma passadinha no Mercado Municipal. Acho lá um lugar mágico, cheio de cheiros, cores e temperos.
Quem gosta de comida é um lugar obrigatório para se conhecer, tem de tudo, ou quase tudo, depende da seu grau de exigência.
Inclusive já recebeu a visita do Rei da Noruega, que muito curioso queria saber qual era o local no mundo onde mais se vendia bacalhau. Por aí já podemos imaginar como é incrível o mercado.
Sempre na época do Natal vou lá comprar bacalhau e aproveito para almoçar. Já que a quantidade de barraquinhas de comida é farta, assim como o que é servido por lá, inclusive os famosos pasteis de bacalhau e o sanduiche de mortadela.



O que mais me atrai no mercado é a miscigenação de culturas e paladares que lá se encontram, não me canso de admirar as azeitonas, azeites, pimentas, peixes, carnes, frutas, presuntos, queijos, enfim uma mistura de pessoas e temperos; a cara de São Paulo.
Quem puder, passe por lá.