Subscribe Now: standard

terça-feira, 26 de outubro de 2010

O pesadelo, a obra.


Queridos amigos blogeiros e internautas, já não tenho mais desculpas para a falta de postagens, só me resta o desabafo e a verdade.

Não queria encher os ouvidos de vocês com meus problemas pessoais, mais a coisa se tornou insuportável. E além do mais, o tema principal do meu blog não é arquitetura, engenharia, obras ou reformas.

Em 27 de janeiro de 2010 iniciamos uma reforma, em uma casa que havíamos adquirido e em nossa vã inocência acreditávamos que a obra duraria por volta de 4/5 meses, mais que nada, já se vão 9 meses, e sem data para término.

Mão de obra desqualificada, prazos de entrega espirrados, umidades, troca de empreiteiro, perda de material, enfim, vários e vários aborrecimentos.

Sempre gostei de revistas de decoração e arquitetura, tinha um certo fascínio por obras e modificação de ambientes, mera desilusão, prefiro hoje minhas plantas e panelas, pois elas me dão perfumes e alegrias e não sujeira e desperdícios.

Minhas orquídeas estão, coitadas, abandonadas, algumas se foram e não tive forças para lutar pela sobre vivência, outras ainda teimam em florir, essas são as guerreiras.

As comidas ainda faço algumas, até porque iria morrer de fome. Porém não tenho cabeça para criar nada de diferente e para postar aqui arroz com feijão e carne assada prefiro me calar e aguardar tempos melhores.

Pois no momento só tenho pensamentos para tintas, argamassas, porcelanatos, telhas, madeiras, e muitos e muitos materiais de construção, coisas com nomes inimagináveis.

Assim me despeço de vocês e torço para que este pesadelo termine o quanto antes, se não for da forma que espero, que seja de qualquer forma. Para poder estar outra vez aqui e compartilhar momentos de cheiros e sabores com todos vocês.

Fotos tiradas da internet.

4 comentários:

  1. Olá, Ana Paula.
    Respondendo ao seu questionamento, a lima kaffir é encontrada aqui em Curitiba no Mercado Municipal, na Bonsai, box 266. Como é uma loja que vende produtos japoneses, tem muitos alimentos importados como esse. No Rio, com certeza, você encontra.
    Não gostaria de estar na sua pele, porque obra é terrível!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Ana Paula,
    Fazia um tempinho que eu não passava por aqui, e agora descobri a razão do seu sumiço. Só prá te consolar: comecei no dia 07/01/2009 uma reforma que deveria durar 4 a 5 meses. Mudei no dia 30/10/2009 com a casa sem terminar, e a coisa só foi concluída mais ou menos no último mês de maio. Agora ainda faltam coisas, mas é por falta de dinheiro/tempo/energia, coisas que não devo reencontrar tão cedo. Não tenho blog, mas recebia amigos, cozinhava, fazia artesanato, cuidava das minhas plantas, ia ao cinema, enfim, fazia coisas legais. Muitas das minhas plantas favoritas se perderam nessa confusão de correr atrás de coisas/mudar/continuar a obra, não gosto nem de lembrar. Um gato meu morreu porque não acabaram o canil e uma cadela o atacou. Então, sou totalmente solidária a você, e entendo perfeitamente o que você está passando. Torço para que tudo isso passe e você volte a compartilhar tanta coisa linda conosco!
    Beijo,
    Marta
    (mbgimenez@uol.com.br)

    ResponderExcluir
  3. Saudações Ana Paula,

    Fiquei comovido com seu desespero, desespero esse que me gerou uma dúvida: sua obra foi administrada por um arquiteto ou um engenheiro? Ou apenas um empreiteiro?

    ResponderExcluir
  4. Oi Marcelo, tive de tudo, engenheiro, arquiteto, mestre de obras, mas no meio todos me abandonaram e tive que tocar a obra junto com meu marido. Foi bem difícil, e te digo que ainda hoje não ficou tudo resolvido e já estou morando na casa há 2 anos. Obrigada pela visita. Bjs.

    ResponderExcluir

Quebre um vaso, raspe a panela e deixe seu comentário, ele é muito bem vindo !