Subscribe Now: standard

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Pudim de claras e raspas de limão

Este foi o meu 1º doce. Aprendi através de uma coleção de culinária que vendia nas bancas de jornal, não me lembro mais do nome, eram fichas destacáveis, que eu guardava numa caixinha de acrílico que era o arquivo. Fiz poucas receitas desta coleção, mas o pudim de claras sempre me deu alegrias, pois invariavelmente ele dava certo e, hoje em dia é o doce favorito do meu marido, coisas da vida !

Ingredientes:
7 claras
14 colheres de sopa de açúcar
raspas de limão.

Bater as claras até atingir o ponto de neve, isto é, quando você virar o refratário e elas não caírem. Ir colocando o açúcar aos poucos e ir batendo, até formar uma massa homogénea. Ao final raspar 1/2 limão e incorporar a massa. Pegar uma forma com buraco no meio e caramelizar, esta etapa é a que eu acho a mais difícil. Bem eu coloco uma quantidade de açúcar suficiente para cobrir o fundo da forma e levo ao fogo, quando o açúcar começar a derreter, coloque um pouco de água para formar a calda, deixe esfriar um pouco e coloque a massa do pudim. Aí vem o pulo do gato, depois que você colocar toda a massa do pudim, pegue a forma e dê umas batidinhas com a forma contra uma superfície plana, para tirar o ar da massa e, assim o pudim não vai ter buracos quando desenformá-lo. A quantidade de claras vai depender do tamanho do pudim que você vai fazer, essa quantidade da receita é ideal para um pudim de tamanho médio. Coloque no forno previamente aquecido à 180°C. Faça o teste do palito para verificar se está cozido.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Camarão com chuchu à baiana




Simples e saboroso, é como posso definir este prato. Alguns vão achar uma heresia gastar camarões para comer com chuchus, em determinados momentos também vou concordar, mas esta mistura me recorda a Tia Cidinha. Nos tempos das vacas magras a tia comprava aquele camarão pequenino, que em alguns lugares é chamado de camarão "lixo" e fazia com chuchu. Aquele prato, apesar de simples era comido como um banquete, valorizado até o escorrer do último caldinho, e ficávamos com a sensação de satisfação, tal como um sete barbas. Então para Tia Cidinha, o velho camarão.

Ingredientes:
1 kg de camarões (o tamanho vai depender do seu bolso, mas eu não recomendo o VG)
700g de chuchu
1 tomate sem pele e sementes
1 1/2 copo americano de água de coco
1 colher de sobremesa de azeite de dendê
1 cebola picada
1/2 maço de coentro picado
sal
pimenta
azeite
1 limão

Primeiramente você deve limpar os camarões, retirando a cabeça, o rabo e as tripas. Depois fazer uma marinada com azeite, limão, sal e pimenta do reino, e deixar descansar.
Picar os chuchus em quadradinhos de tamanho pequeno. Em uma panela refogar a cebola em um fio de azeite até murchar, colocar os chuchus e o tomate picado, refogar mais um pouco, e colocar a água de coco, provar o sal e deixar cozinhar, cuidado para que os chuchus não cozinhem demais. Quando o chuchu estiver al dente, acrescentar os camarões, que devem estar na marinada por pelo menos 30 minutos. Os camarões cozinham muito rápido, quando estiverem com uma coloração rosa, coloque o azeite de dendê e corrija o tempero. Por fim, deite os coentros e desligue o fogo, pois o calor que está na panela vai dar o toque final no cozimento. Depois é só comer com um arroz bem branquinho.


quinta-feira, 14 de maio de 2009

Baked Onion Dip



Esta receita vem de um blog que eu amo muito, pena que a autora teve que se ausentar por tempo indeterminado. Ele continua na minha lista de blogs e não vou tirar nunca, pois é fantástico.
O preparo deste patê é facílimo e o resultado surpreendente. Sou fã das cebolas, então para minha casa ele é perfeito, tem uma sabor adocicado e a acidez da cebola se perde totalmente, ficando somente um sabor leve e uma textura cremosa. Perfeito para comer com uma torrada ou outro pão de sua preferência.

Espero que você volte logo Cinara.

Patê Assado de Cebolas

Ingredientes:
226g de cream cheese amolecido
1 xícara de maionese (eu usei light)
1 xícara de queijo Parmesão ralado
1 xícara de cebolas picadas
1 colher (sopa) de pimenta-do-reino moída na hora
uma pitada de sal

Bater as cebolas no processador. A parte misturar o cream cheese (usei a dica da Cinara e amoleci no micro ondas) a maionese, o queijo parmesão, o sal e a pimenta, depois acrescentar as cebolas e misturar bem. Num refratário ou em ramequins, colocar a mistura e levar ao forno pré-aquecido à 200° C, por aproximadamente 45 minutos, quando a crosta do patê estiver dourada, ele está pronto, aí é só se lambuzar, pois fica delicioso.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Pickles de beterrabas em molho agridoce


Conheço esta receita desde criança, pois era algo muito comum lá em casa. É uma compota muito simples de fazer, e com um sabor inconfundível. Dá para guardar por muito tempo na geladeira, e é ótima para comer pura ou com uma saladinha de alface e tomates.

Ingredientes:
1/2 kg de beterrabas
açúcar a gosto
vinagre a gosto
uma pitada de sal

Cozinhar as beterrabas na panela de pressão ou junto com o feijão preto (muitas pessoas cozinham a beterraba desta forma, pois economiza energia e transfere ao feijão algumas propriedades da beterraba). Depois de cozida, fatiar a beterraba e colocar em um pote de vidro já esterilizado, completar com vinagre até encher o vidro, açúcar e uma pitada de sal. O ponto do agridoce vai depender do seu gosto.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Viva o México e as salsas


Esta semana foi dedicada ao México, pois fiz duas salsas muito comuns neste país, a primeira somente de tomates e a segunda um guacamole, que é uma pasta feita de abacate. Eu particularmente gosto de comidas picantes, daí minha preferência pelas cozinha thai, mexicana e baiana, quanto mais chili melhor. O guacamole é muito fácil de fazer, eu o acompanho sempre com nacho chips, que são triângulos de tortilhas de milho fritas.

Ingredientes:

1/2 abacate
1 tomate maduro e picado
suco de 1/2 limão
cebola bem picadinha a gosto
coentro a gosto
molho de pimenta a gosto (Jimmy ou Tabasco)
sal a gosto

Amassar o abacate com um garfo, de forma que não fique muito molengo, acrescentar o resto dos ingredientes e misturar bem. Esta receita é muito do paladar de cada um, pois você pode gostar de mais cebola ou menos coentro, mais pimenta ou menos, aí fica por conta de cada um. E uma boa michelada para acompanhar, ou para os mais machos uma tequila, porque depois dessa pimenta toda, temos que apagar o fogo.